Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

DeLivros

DeLivros

07
Jul17

Um momento inesquecível | Opinião

Daniela

 

A história começa com um Landon Carter de cinquenta e sete anos a confessar como a experiência que vai ser narrada foi trágica e marcante para ele. Aos dezassete anos seguindo o conselho do pai ausente, Landon candidata-se à presidência da Associação de Estudantes da sua escola para facilitar a sua entrada na Universidade. Acaba por ganhar e vê-se sem alternativas para arranjar um par para o Baile, depois de ser rejeitado por quase todas as raparigas lembrou-se que faltava uma, Jamie Sullivan, uma rapariga que é gozada por todos os colegas por ser querida para toda a gente, andar sempre com uma bíblia e por o seu pai ser o pastor da Igreja. Mas ele acaba por convida-la e surpreendeu-se pela noite ter sido tão boa e pela Jamie o ter ajudado em tudo. Como consequência, ele vê-se na obrigação de aceitar o emotivo pedido de Jamie e entrar na peça do Reverendo Sullivan, que retrata a sua filha e falecida esposa. Depois disto ele começa a ir aos ensaios e depois coloca-la em casa e é aí que ele conhece melhor a Jamie. Como é óbvio já estão a ver onde isto acaba, romance entre eles e tal mas enganam-se há muito mais por contar neste livro!

Apesar de não parecer este livro fala muito de Deus e da bíblia entre outras coisas, o que eu acho que foi demasiado porque foram páginas e páginas só a falar disso.

Este foi o primeiro livro que li de Nicholas Sparks, gostei muito da escrita dele e acho que ele passou uma ótima mensagem com este livro! O fim deste livro fez-me emocionar por ser tão belo e tão fofo, fiquei completamente sem palavras quando li o final. Também achei que a editora ASA (leya) fez um ótimo trabalho com a capa, achei uma completa fofura! Dou 4.5 estrelas a este livro maravilhoso, só não dou as 5 por este livro mencionar tanto Deus, como mencionei em cima. 

 

O amor é paciente, o amor é prestável, não é invejoso, não é arrogante nem orgulhoso, nada faz de inconveniente, não procura o seu próprio interesse, não se irrita nem guarda ressentimento. Não se alegra com a injustiça, mas rejubila com a verdade. Tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Blogs Portugal

Leitura Do Momento